Escola Sem Partido: Não É Momento de Esquecer Compromissos de Campanha

Em entrevista ao jornal O Globo nesse fim de semana, o senador eleito Major Olímpio afirmou não ser esse o momento, no seu entendimento, de discutir o Escola Sem Partido, em virtude da urgência da reforma previdenciária:

Ingressar em uma pauta de costumes, como Escola Sem Partido, num momento em que se discute a reforma da Previdência, divide esforço e energia. O resultado pode não ser bom.

O senador está equivocado. O projeto de lei Escola Sem Partido não é uma “pauta de costumes”, mas uma iniciativa para combater a ilegalidade da ação de doutrinadores comunistas em sala de aula que, valendo-se da audiência cativa dos discentes de todas as idades, incluindo crianças e adolescentes, transformaram o ambiente escolar em espaço de proselitismo político e ideológico, comprometendo o processo de aprendizagem de seus alunos.

O presidente Jair Bolsonaro assumiu publicamente o compromisso com o Escola Sem Partido. O senador eleito, que é um político experiente, sabe que a discussão de projetos de lei, como é o caso do Escola Sem Partido, não impede nem regimentalmente nem inibe politicamente a discussão de emendas constitucionais, como é o caso da necessária Reforma da Previdência.

Não faz sentido usar o tema caro e importante da reforma previdenciária para jogar politicamente contra o igualmente importante e relevante combate à doutrinação ideológica comunista que continua a ocorrer nas escolas. #CriticaNacional #TrueNews #RealNews

Comentar:

Please enter your comment!
Please enter your name here